05 novembro 2006

Luka Pirelli



Faço aqui a minha estreia num dia triste para o GFAL. Faleceu o nosso querido Manuel de Sousa...
Vi o Ti Manel pela primeira vez em 2000, era um homem marcante, trabalhador como nunca conheci outro, apegado á familia, foi para uma terra distante e constituiu um pequeno imperio.
Recebeu-nos como se fossemos da sua familia, falava conosco de toiros e de forcados de forma apaixonada, tive a oportunidade de regressar a sua casa por mais 2 vezes e sempre nos acolheu da mesma maneira... como filhos.
A familia Sousa levou o grupo de Lisboa á california por 3 vezes. O Ti Manel gostava de ver as coisas bem feitas e não se fartava de gabar as nossas qualidades dentro e fora da arena, respirou a magia da historia do grupo de Lisboa e ficou viciado!


Este nosso grupo é assim... Quem nos conhece de perto não nos consegue largar, a mistica do grupo é como o historial de uma nação guerreira, olhamos para os antigos como grandes gladiadores que realizaram feitos titanicos sob o comando desse grande comandante que foi Mestre Nuno Salvação Barreto. Sonhamos ser como eles, repetir a historia, e cada vez que envergamos esta jaqueta é como um ritual magico de quem se sente portador do mais poderoso estandarte á face da terra. E sentimo-nos felizes de nos podermos fardar orgulhosos ao lado desta lenda viva que é o nosso comandante José Luis Gomes. Quando ele nos olha nos olhos e nos dá a responsabilidade de ir a um toiro, a alegria é enorme pelo seu voto de confiança... Mesmo que seja para ir a uma "rolha" o seu olhar paternal da-nos força para o enfrentar!

Ouvir os conselhos sábios do Sr. Zé da Burra que nos faz tão pequeninos com o brilho da sua carreira. Poder actuar aos olhos do Zé Pedro Faro. Ouvir um elogio destes gigantes dá significado á nossa vida de forcado.
É por estes motivos que o GFAl é diferente, somos verdadeiramente uma familia! Uma familia apaixonada que contagia as nossas familias os nossos amigos e todos os que conosco convivem... É um fenomeno!

Quando um dia me retirar... Não vou sentir falta dos toiros... nem das voltas, nem das flores, nem dos sorrisos do publico... Vou sentir a falta todos os dias... da nossa troca de olhares... da cumplicidade que existe no instante em que toca para a pega... onde sorrimos uns para os outros agarrados ás tabuas... Onde sabemos que naquele momento, nos nossos olhos brilhantes cada um de nós está disposto a dar a vida pelo irmão que tem a seu lado!

Espero um dia poder transpor todos os meus sonhos e esperanças num filho forcado, espero que ele seja digno para vestir a jaqueta do grupo de Lisboa, que a honre como o eu a honro, que se sinta a pessoa mais feliz do mundo quando a vestir, que sinta o peso da historia nos seus ombros...
... Porque essa, é a maior herança que se pode deixar a um filho... Porque ser do GFAL é a minha maior riquesa e a minha jaqueta o meu maior tesouro!

6 comentários:

NMB disse...

Se eu me achava versado na escrita, com esta "concorrência", já não sei o que diga... Muitos parabéns pelo post, está mesmo muito bom e, encerra de uma maneira, quanto a mim, brilhante toda a mística e o sentimento do Grupo de Forcados Amadores de Lisboa!

Grande abraço do Mano

pp gomes disse...

Épá este Guerreiro mongol tem mesmo um dom para a escrita,assim ta bem ó lucas!!!

UM grande Abraço

Ramalhinho disse...

Este sim, um verdadeiro GUERREIRO, dentro e forada praça.
Grande LUCAS ainda bem que és e sentes o GRUPO DE FORCADOS AMADORES DE LISBOA dessa forma.
Obrigado por seres do GFAL(sabes que não sou mto adepto do "GFAL" entendes, mas hoje passa.)
Abraço
Ramalhinho

Anónimo disse...

muito bem....antes de elogiar o post do maxinó, pois pa malta da borda d´água ele é maxino e não luca pireli e essas coisas k voces chamam, quero agradecer desde já ao SR NUNO BONNEVILLE pela iniciativa de criar este blog, parabéns BONNE, relativamente ao post do maxinó nunca teria tamanha capacidade para exprimir através das palavras akilo que sinto pelo GFAL,sentimentos esses dos quais o maxinó muitissimo bem caracterizou no seu post....rapaziada aki o armandinho vai tar estes dias na golegã a ver se combinamos 1 jantarada....
abraço a todos
ass: o outro borda d´água

NunoBurra disse...

Amigo Lucas:

Depois de ler o que escreves-te, fiquei absolutamente sem palavras para poder expressar a minha admiração por ti. És um exemplo de amizade e de amor ao GFA de Lisboa, mesmo não nascendo dentro dele, como eu nasci. É assim que todos nós temos de defender, honrar e amar o nosso GRUPO, em qualquer sitio e mediante qualquer situação. Pelo nosso GFA de Lisboa e em especial por ti... VENHA VINHO, VENHA VINHO, VENHA VINHO

Manuel Guerreiro disse...

Entrei para o GFAL á apenas 4 anos e nestes anos todos já ouvi e li muita coisa, mas tudo o que é dito ou escrito com alma e amor sabe sempre melhor. Para ti meu amigo João Lucas um grande abraço deste Guerreiro não só de nome como de amigo por este texto sobre o nosso G.F.A.Lisboa e a todos os restante Guerreiros que nele fizeram e fazem parte.