29 agosto 2007

Corrida de Comemoração dos 25 anos da Praça de Albufeira

DILÚVIO ALGARVIO

Praça de Toiros: AlbufeiraData: 24 de Agosto 2007
Empresa: Fernando Santos
Ganadaria: 6 Toiros Herdade das Sesmarias Velha
Cavaleiros: Rui Salvador, Luís Rouxinol, João Salgueiro, Sónia Matias, Ana Batista e Filipe Gonçalves
Forcados: Grupo de Forcados Amadores de Montemor e de Lisboa, capitaneados respectivamente por Rodrigo Correia de Sá e José Luís Gomes

Corrida denominada de RTP Sul e comemorativa dos 25 anos da Praça de Albufeira, transmitida em directo pelo Canal 1 da televisão estatal em que estavam em disputa dois prémios, melhor cavaleiro e melhor pega.

O frenético mês de Agosto caminha a passos largos para o fim, no entanto, ainda faltam cumprir vários compromissos, por isso o GFAL, rumou a terras algarvias, para marcar pela segunda vez, no ano em curso, a sua presença na Praça de Toiros de Albufeira, propriedade do matador de toiros, Fernando Santos, que comemorava as Bodas de Prata.

De harmonia com a ordem de lide, coube ao GFAL, pegar os segundo, quarto e sexto, lidados respectivamente, pelos cavaleiros, Luís Rouxinol, Sónia Matias e Filipe Gonçalves.

O segundo toiro da noite, com o peso de 620 Kg, lidado com a maestria e pundonor do cavaleiro de Pegões, foi dado ao Francisco Mira, que após três tentativas frustradas, recolheu à enfermaria, tendo sido dobrado pelo João Vasco Lucas, que com eficácia e determinação resolveu o imbróglio logo ao primeiro intento. Julgo oportuno referir, que a primeira intervenção de qualquer artista, cavaleiros, matadores, forcados, marca de forma expressiva o decorrer da actuação, nessa tarde ou noite, assim, é sempre importante a forma de como se inicia a função, ou seja de como se dá o mote, porque se as coisas correm bem, para a intervenção seguinte reina a confiança e a tranquilidade, caso contrário, nem vale a pena lembrar, porque desmotiva e nem apetece.

Ao quarto da noite, com 505 Kg, Sónia Matias, deu uma lide vistosa e alegre, marcada com momentos de bom toureio, para a cara o cabo escolheu a veterania e segurança de um experiente forcado, António José Casaca, que na primeira tentativa, não se conseguiu fechar, consumando com determinação e à córnea, ao segundo intento.

Fechou a corrida, o cavaleiro da casa Filipe Gonçalves, que lidou um exemplar das Sesmarias Velhas, com 480 Kg, de forma alegre e a chegar com facilidade ao publico, para a pega do ultimo da noite foi escolhido o Pedro Miranda, decidido, todavia, logrou consumar à primeira, emendando-se na segunda, aguentando uma viagem por baixo, até tábuas, onde o grupo fechou.
De um modo geral não se pode classificar a actuação do GFAL de negativa, no entanto, importa reter alguns pontos a melhorar, nomeadamente no sector das ajudas, onde a decisão e o querer são chaves importantes, bem como o discernimento na forma como se entra nos toiros, sem precipitações e com determinação.

Pelos Amadores de Montemor, pegaram José Maria Cortes a primeira, João Mantas à terceira e Pedro Santos, à segunda tentativa, respectivamente.

Os prémios em disputa foram atribuídos ao cavaleiro Filipe Gonçalves e ao forcado Pedro Santos, dos Amadores de Montemor.

A noite continuou com a sempre esperada ceia e quando o GFAL se preparava para dar continuidade à festa, eis que chega a já anunciada chuva que mais parecia um dilúvio em pleno mês de Agosto, mesmos assim, os BRAVOS DO PELOTÃO, não viraram a cara à luta, recolhendo aos seus aposentos, já o sol ía alto e a chuva continuava a cair lá para os lados do mercado de Armação de Pêra.

Um abraço
João Galamba



Só para os mais duros, verdadeiros Guerreiros...

1 comentário:

Francisco Maldonado Simões disse...

o Sr. meu pai, Francisco José Maldonado Cortes Simões foi primeiro ajuda do saudoso Nuno Salvação Barreto. Não sei se se lembram dele. tenho algumas fotos de pegas dos anos 60 que posso partilhar se o desejarem.

Com os meus melhores cumprimentos

Francisco Maldonado Simões